Top 5 – Camisas personalizadas de jogadores

Que o futebol é uma caixinha de surpresas, nós não temos dúvidas. Agora, no momento de uma comemoração, seja de um gol ou de um título, tudo é mais imprevisível ainda. Desde os polêmicos desabafos até o ato mais simples ato de fé. De alguns anos pra cá, diminuiu o número de camisetas “personalizadas” já que os juizões começaram a punir com o cartão amarelo. Enfim, a partir disso, separamos 5 situações de jogadores que, em suas camisas, representaram suas insatisfações, orgulhos, etc.

Romário, 1999.

Romário, além de gênio, sempre foi um cara crítico que não fez fazia vista grossa para as coisas que rodeavam a sua vida, seja dentro ou fora de campo. Em 1999, depois de marcar um gol pelo Flamengo contra o Vasco da Gama, levantou sua camisa e fez um apelo: “No war. Peace in the world.”.

Cafú, 2002.

Ao se tornar campeão do mundo de 2002, a seleção brasileira se preparava para levantar o troféu quando seu capitão, Cafú, apareceu acima de todos com a sua camisa escrita “100% Jardim Irene”, sua terra natal onde começou a jogar bola.

Kaká, 2005.

Que o Kaká é um cara com muita fé, todo mundo sabe. Em 2005, ao ser campeão da Champions com o Milan e sendo um dos principais nomes do time, Kaká ajoelhou no gramado, tirou a sua camisa e levantou os braços para agradecer a Deus. Resultado? “I Belong to Jesus” (Eu pertenço a Jesus).

 


Adriano, 2010.

Adriano nunca deixou de ser Imperador, independentemente, da sua fama fora dos gramados, das suas companhias ou da sua forma de curtir seu tempo livre. No início de 2010, Adriano vinha sendo criticado por tudo e por todos mesmo tendo sido campeão brasileiro no ano anterior. E ao marcar um gol contra o Vasco da Gama, em pleno Maracanã, o Imperador viu o cenário perfeito para desabafar: Que Deus Perdoe Essas Pessoas Ruins.

 


Mário Bolatelli, 2011/2012.

A trajetória profissional de Super Mario sempre foi acompanhada de críticas e elogios na mesma proporção. Na temporada 2011/2012, Super Mario, como sempre, vinha sendo perseguido pela imprensa. E ao fazer um gol com camisa do Manchester City contra seu arquirrival, Manchester United, Balotelli pergunta para o mundo: “Why always me?”


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *